foto4.jpg

Resposta da AFLOC ao estudo divulgado pela DECO, em Setembro de 2008


Tendo em conta o estudo da Consumers International, coordenado em Portugal pela DECO, em relação ao açúcar nos cereais de pequeno-almoço, a Associação Portuguesa de Produtores de Flocos de Cereais (AFLOC) informa que:

  • O pequeno-almoço deve fornecer cerca de 20 a 30% da energia que necessitamos durante o dia.
  • Os cereais de pequeno-almoço são uma importante fonte de hidratos de carbono, contêm fibras e fornecem 25% da Dose Diária Recomendada das principais vitaminas e minerais.
  • A dose diária de cereais de pequeno-almoço, recomendada pelos fabricantes e validada por médicos e nutricionistas, é de 30g (6 colheres de sopa) por refeição e não as 100g mencionadas no estudo da Consumers International. Estas 30g, equivalem a uma ingestão de 8-10g de açúcar (1 pacote de açúcar) por refeição e não de 4,7 pacotes como é referido no estudo.
  • As crianças entre 3 e 8 anos devem consumir 1600 ou 1700 kcal/dia (raparigas e rapazes, respectivamente). Os cereais de pequeno-almoço, quando ingeridos nas doses recomendadas, contribuem em média, com 11 e 12% do valor diário recomendado de açúcares.
  • As crianças entre 9 e 13 anos, devem consumir 2100 ou 2300 kcal/dia (raparigas e rapazes, respectivamente) e os cereais de pequeno-almoço contribuem, no máximo para 8% e 9% em termos de ingestão de açúcares.
  • Os cereais de pequeno-almoço, porque são consumidos com leite, ajudam a aumentar o consumo deste alimento tão importante na alimentação de crianças, nomeadamente pelo aporte de cálcio que proporciona.
  • Os cereais de pequeno-almoço têm maior teor em fibra, vitaminas e minerais do que o pão de trigo “branco”, que normalmente não é consumido simples, mas sim com a adição de um ingrediente, que pode representar valores de açúcares, gorduras e sal mais elevados.
  • Os fabricantes de cereais de pequeno-almoço em Portugal fornecem em todas as embalagens informação nutricional, correcta e completa, e as doses diárias recomendadas, com especial atenção para os produtos dirigidos às crianças. A informação visa ajudar os consumidores a fazerem escolhas alimentares saudáveis e verdadeiramente informadas, de acordo com o seu estilo de vida.


“O consumo de pequeno-almoço é uma prática que deve ser encorajada, especialmente em crianças, devido ao seu alto nível de actividade intelectual e físico durante o período da manhã. Os cereais de pequeno-almoço são produtos alimentares cuja composição os torna especialmente aptos para constituírem, juntamente com leite ou iogurte e fruta, um início de dia alimentar adequado. Os teores de açúcar que alguns produtos desta categoria apresentam, apenas se tornam problemáticos se forem excedidas as quantidades recomendadas pelos fabricantes, usualmente 30g por refeição. Tal como para os outros produtos alimentares disponíveis, não se recomenda o consumo indiscriminado dos cereais de pequeno-almoço”, afirma o Professor Doutor Nuno Borges, Professor Associado da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e Consultor Externo de Nutrição da AFLOC.

 A AFLOC é uma associação sem fins lucrativos, fundada em 1997, que representa as empresas que produzem e comercializam cereais de pequeno-almoço em Portugal.

Os associados asseguram cerca de 77% da comercialização de cereais de pequeno-almoço.

A AFLOC detém conhecimento alargado e sustentado cientificamente, quanto ao papel do pequeno-almoço e dos cereais de pequeno-almoço na alimentação e na saúde dos consumidores e tem vindo a desenvolver acções no âmbito do incentivo aos hábitos de pequeno-almoço saudáveis, como parte de uma alimentação equilibrada e de um estilo de vida saudável.

Consumo de cereais de pequeno-almoço está associado a menor prevalência de Obesidade em crianças entre os 10 e os 12 anos de idade.


Investigadores gregos publicaram recentemente um estudo na revista Nutrition, Metabolism and Cardiovascular Diseases, no qual avaliaram a correlação entre o consumo de cereais ao pequeno-almoço (face a outras opções alimentares para esta refeição) e a prevalência de Excesso de peso e Obesidade, numa amostra representativa de 700 crianças (323 rapazes e 377 raparigas), de 18 escolas de Atenas.

 

Os autores observaram que o consumo de cereais de pequeno-almoço (como escolha mais frequente para a primeira refeição da manhã), e a toma diária de pequeno-almoço per si, estão inversamente relacionados com a prevalência de excesso de peso e de obesidade nestas crianças.

 

As raparigas que consumiam mais frequentemente cereais de pequeno-almoço tinham 2,4 vezes menor probabilidade de terem peso a mais. No caso dos rapazes, embora com menor significado estatístico, essa tendência foi igualmente observada (1,7 vezes menor probabilidade).

 

Este estudo vem corroborar a importância do pequeno-almoço e do consumo de cereais ao pequeno-almoço, como parte da alimentação diária, ao promover a manutenção de um peso adequado e de um estilo de vida saudável, em crianças com idades compreendidas entre 10 e 12 anos.

 

Fonte: Panagiotakos DB, Antonogeorgos G, Papadimitriou A, Anthracopoulos MB, Papadopoulos M, Konstantinidou M, Fretzayas A, Priftis KN. Breakfast cereal is associated with a lower prevalence of obesity among 10-12-year-old children: the PANACEA study. Nutrition, Metaboilism and Cardiovascular Diseases 2008 Nov; 18(9):606-12






AFLOC
Associação Portuguesa de Produtores de Flocos de Cereais
Rua da Junqueira, 39 – Edifício Rosa 1º piso , 1300-307 Lisboa
Tel.: (351) 21 793 86 79 | Fax: (351) 21 793 85 37 | Email: geral@afloc.eu

Desenvolvido por DMP+ASO | © AFLOC 2007/2008 |